Fechar

Corrida Descalço – Parte 4

Por Marcus Lima em 20 de janeiro de 2020

Início Artigos

Corrida Descalço – Parte 4

Quarta parte da série sobre a corrida descalço feita pelo pessoal da Universidade de Harvard. Dessa vez trazendo uma análise de como era a corrida antes dos calçados modernos.

Se quiser acessar a versão em pdf do artigo click no link:

 

Se não leu as partes anteriores confira:

 

 

Corrida antes dos Calçados Modernos

Daniel E. Lieberman, Madhusudhan Venkadesan, Adam I. Daoud, William A. Werbel

Adaptação: Prof. Marcus Lima

 

Muitas pessoas pensam que correr calçado com os modernos tênis de corrida é necessário a fim de correr de forma segura e confortável, mas eles só foram inventados nos anos 70. Antes disso, os tênis de corrida eram simplesmente planos e com muito pouco acolchoamento, sem nenhum tipo de suporte no arco plantar e nenhum “salto alto” no calcanhar (N.T: Imagem abaixo, Asics Tiger, 1956).

Tênis de corrida antes dos calçados modernos, Asics dos anos 50.

 

Existem 3 grandes classificações de como o corredor atinge o solo:

Formas de aterrissagem do pé no solo durante a corrida.

 

Corredores Calçados & Impacto com Calcanhar

Em todo mundo, aproximadamente 75% dos corredores que habitualmente usam calçado batem primeiro com o calcanhar no solo (Hasegawa et al., 2007).

 

Corredores Descalços & Impacto com Antepé e Meio do Pé

  • Tente correr descalço em uma superfície dura, irá notar quase instantaneamente que machuca aterrissar com o calcanhar. Isso em virtude do calcanhar não poder amortecer muito da força de impacto (Ker et al., 1995; Chi and Schmitt, 2005) e esta força é concentrada em uma pequena área do calcanhar.

Muitos corredores calçados que pediram para correr descalços em condições de laboratório (uma esteira ou pista) mudaram para uma pisada que batia primeiro com a parte anterior ou o meio do pé no solo.

Aterrissagem descalço - com o antepé.

  • Nossa pesquisa (Lieberman et al., 2010) indica que corredores descalços usam todos tipos de aterrissagem, mas predominantemente com a parte anterior do pé, mesmo quando descem ladeiras. Isso vale para:

Corredores que cresceram sem calçados ou que usam sandálias finas de couro ou borracha (Ex: Ultracorredores Tarahumara, alguns corredores quenianos e assim por diante).

Corredores Tarahumara, retratados no livro "Nascido para Correr".

(N.T: Os Tarahumara são um povo nativo do estado mexicano de Chihuahua, e, de acordo com a wikipedia, na sua língua nativa chamam-se tarámuri. E segundo o historiador Luis González, rarámuri etimologicamente significa “planta corredora” e que num sentido mais amplo quer dizer “os dos pés ligeiros”, aludindo à tradição mais antiga desta cultura: o fato de correr. O Best Seller “Nascido para Correr” de Christopher McDougall retrata essa tribo).

  • Corredores americanos que mudaram, de correr com tênis modernos, para a corrida sem calçados ou com calçados minimalistas.
  • A maior parte dos corredores ocidentais antes da invenção dos calçados com sola grossa e calcanhar elevado e acolchoado.

 

Conclusão

Nossa hipótese é de que até recentemente a maioria dos seres humanos tinha uma marcha muito mais variada; as vezes aterrissavam com o calcanhar, mas mais frequentemente com o meio do pé ou o antepé. Suspeitamos que aterrissar com a parte da frente do pé (antepé) era o mais comum.

Aterrissagem do pé de adolescente queniano - Corrida antes dos calçados modernos.

Adolescente queniano que jamais vestiu um calçado - Corrida antes dos calçados modernos.

 

Corredor de elite queniano - descalço x calçado.

Note que a perna do corredor está posicionada da mesma maneira no contato do pé com o solo, quer esteja correndo descalço ou calçado. Quando corre descalço, este corredor faz o primeiro contato do pé com o solo usando o antepé.

Quando corre calçado, usa o meio do pé. Sem nenhuma mudança aparente no posicionamento das pernas ou do pé, a entressola em forma de cunha do calçado afeta a forma como o pé do corredor entra em contato com o solo.

 

Confira a próxima parte: Diferenças biomecânicas entre os modos de aterrissagem.

 

Avaliação e Reprogramação da Marcha e da Corrida

 

 

Bibliografia

Hasegawa, H., Yamauchi, T., Kraemer, W. J. Foot Strike Patterns of Runners at the 15-KM Point During an Elite-Level Half Marathon. Journal of Strength & Conditioning Research, 2007.

Ker, R.F., Aerts, P., De Clercq, D., Ilsley, D. W., Alexander, R.M. The mechanical properties of the human heel pad: a paradox resolved. Journal Biomechanics, 1995.

Chi, K, J., Schimitt, D. Mechanical energy and effective foot mass during impact loading of walking and running. Journal of Biomechanics, 2005.

Lieberman, D., Venkadesan, M., Werbel, W. A., Daoud, A. I., D’Andrea, S., Davis, I. S., Mang’Eni, R., Pitsiladis, Y. Foot strike patterns and collision forces in habitually barefoot versus shod runners. Nature, 2010.


Link do Artigo Original: Biomechanics of Foot Strikes & Applications to Running Barefoot or in Minimal Footwear.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!